CrossfitBH
Menu
×

COMO AGACHAR DE MANEIRA CORRETA


agacha1

Desde crianças, quando começamos a dar os primeiros passos, a realização de “agachamentos” passa a virar parte da nossa rotina. Pegar um brinquedo no chão, sentar em uma cadeira ou mesmo levantar da cama podem ser dados como exemplos.

Nas academias, este movimento teoricamente simples, deu forma a um dos exercícios mais eficientes na busca de resultados para os glúteos e coxas. Por isso, encontra-se também entre os mais realizados.

Mas, se até crianças realizam agachamentos brincando podemos deduzir que este movimento é simples, certo? Errado!!

Agachar de uma maneira correta, saudável e eficiente é muito mais complexo do que parece. Ainda mais quando realizado em academias, o que acarreta acréscimo de pesos sobre nosso corpo.

Portanto, alguns cuidados devem sempre ser tomados para que a melhoria do desempenho não seja acompanhada de um prejuízo à saúde.

Para uma progressão correta do treinamento é importante, primeiramente, entender o posicionamento correto das articulações e seus movimentos. Esse entendimento se torna muito mais fácil quando a resistência a ser “vencida” é baixa, ou seja, o ideal é começar o treinamento somente com o peso do próprio corpo. Após o aluno realizar a técnica do movimento corretamente, acrescenta-se sobrecargas maiores.

Para uma técnica eficaz é necessário muito mais do que uma boa movimentação das articulações (quadris e joelhos) envolvidas diretamente neste exercício. Por isso, vamos pontuar passo a passo o que deve ser levado em consideração na hora de treinar este modulador de pernas e glúteos:

1) Posição dos pés: devem estar paralelos ou ligeiramente apontados para fora e aproximadamente na linha dos ombros;

2) Joelhos: devem sempre estar alinhados aos tornozelos e ter cuidado para que não avancem muito para frente aumentando a pressão patelar. A aproximação ou afastamento dos joelhos, dessa posição correta, geram risco de lesões articulares como, por exemplo, lesões ligamentares;

3) Quadris: devem ser mantidos em anteversão pélvica (“empinar” o bumbum) para que não haja uma sobrecarga dos discos intervertebrais que poderiam ocasionar, por exemplo, uma protusão ou hérnia de disco;

4) Coluna lombar: a lordose fisiológica (curvatura normal da coluna lombar) deve ser mantida para que os discos intervertebrais estejam seguros. É importante a ativação da musculatura do core (abdômen e lombar) para a estabilização da mesma;

5) Colunas torácica e cervical: também devem ser mantidas em suas posições naturais, ou seja, peito estufado e cabeça apontando para frente;

6) Barra: em caso de utilização de barra sobre os ombros, é de fundamental importância que a mesma esteja apoiada sobre os trapézios e não sobre a cervical.

Outros cuidados que devem ser tomados dizem respeito à individualidade do atleta. O quanto deve descer? Quanto peso? O quadril pode ser em rotação externa? …
Para isso,procure um profissional qualificado. Ele irá planejar seu treino de uma maneira eficiente e saudável.

Pronto para agachar?